Um ano de Temer, melhor um ano sem PT

Dia 12 de maio completou um ano que Michael Temer assumiu o governo do Brasil, depois de 13 anos de Partido dos Trabalhadores (PT). Os analistas, demonstrando a habitual visão de curto prazo, fizeram um balanço e passaram a cobrar muitos avanços e resultados não alcançáveis em tão curto espaço de tempo.

Em todo o mundo, os socialistas governaram até acabar o dinheiro e não foi diferente no Brasil. Pegaram um país pobre, corrupto e de povo pacifico, apostaram tudo na divisão do país entre o nós e o contra eles. Mas precisamente o PT entrou no poder central com a promessa e esperança de combate à corrupção, pois segundo seus líderes, somente o PT, dentre todos só partidos, era íntegro e puro para acabar com a corrupção histórica no Brasil.

Após 13 anos de governo dessa gangue, incrível, o mesmo número do partido, o que sobrou?

Todos os principais líderes do partido presos ou na eminência de ser. O principal líder e fundador, que ao se eleger presidente, poderia ter optado em ser o estadista que o Brasil tanto precisava, optou em ser o chefe da quadrilha que se instalou no Planalto Central.

O Brasil realmente é um país abençoado e faz jus à fama de que Deus é brasileiro! O PT chegou ao poder num país melhor estruturado; com imprensa livre, instituições mais fortes, e um povo mais consciente da importância dos valores, um povo preocupado com a formação moral de seus filhos, um povo que trabalha muito; mas após o Plano Real, as reformas da Lei de Responsabilidade Fiscal, entre outras ações que garantiram maior transparência na gestão da coisa pública o PT não conseguiu levar seu plano a cabo: seu projeto de socialismo, pois, na visão bolchevique da maioria dos seus membros, não contavam que a transparência e democracia não combina com socialismo. Não conseguiram transformar o Brasil numa Venezuela ou unir a América do Sul em uma só visão socialista, apoiando os principais socialistas da região. Então o plano ficou muito grande para a visão estreita dos bolcheviques brasileiros.

Mas mesmo sendo o Brasil um país bastante estruturado, conseguiram-no deixar, praticante, em ruínas. Mais de 200 mil empresas quebraram, inflação, juro alto, desemprego na iniciativa privada, altos salários e benefícios no setor público, completo desprezo pela produção, eficiência e mérito.

Nunca antes nesse país tivemos um período de tanta esperança e com tanta descrição, pois mesmo quem nunca votou no PT, esperava que, no mínimo, aproveitassem a oportunidade.

Não podemos esperar uma melhoria significativa na economia e na política brasileira, mas já temos alguma esperança, isso já temos! Porém, temos que salientar que o Brasil perdeu, nesses últimos 20 anos, uma das últimas oportunidades de se desenvolver e de ocupar um espaço no mundo das nações desenvolvidas. O país não fez isso por culpa do PT e de seus bolcheviques ladrões, que têm essa visão de explorar e expropriar um povo trabalhador e sofrido.

Hoje temos um ambiente empresarial completamente quebrado. Quem gera emprego, paga imposto e sustenta um país são as empresas e seus empreendedores, governos podem, no máximo, atrapalhar menos. Sem empresa não tem emprego e, sem emprego, não tem produção, não tem consumo e não tem imposto para sustentar o governo.

Viva! Um ano sem o PT. Espero que para nunca mais, espero que tenhamos aprendido a lição, pois o único lugar em que o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário e para o PT.

Ademar Batista Pereira – educador e vice-presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (FENEP)

Print Friendly, PDF & Email
This entry was posted in Artigos. Bookmark the permalink.

One Response to Um ano de Temer, melhor um ano sem PT

  1. Maria Stella Aguiar Ribeiro says:

    Nossa! Você não pode estar falando sério!? Hoje temos uma quadrilha de fato, com provas, gravações, exposta em todas as mídias e você tem a coragem de defender este um ano? Só pode estar de brincadeira…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *